quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Que tudo (de bom!!!!) se realize no ano que vai nascer...

Seguindo na mesma linha poética proposta pela querida Sandra (Sábia) Sabino, aí estão dois poemas de Carlos Drummond de Andrade a respeito do novo ano, com um abraço carinhoso de gratidão pelo que passou e antecipada alegria pelas coisas boas que passaremos juntos!


Fazer da areia, terra e água uma canção
Depois, moldar de vento a flauta
que há de espalhar esta canção
Por fim tecer de amor lábios e dedos
que a flauta animarão
E a flauta, sem nada mais que puro som
envolverá o sonho da canção
por todo o sempre, neste mundo

(Dezembro de 1981)


Receita de Ano Novo


Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor de arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação como todo o tempo já vivido
(mal vivido ou talvez sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser,
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?).
Não precisa fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar de arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto da esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um ano-novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.


Texto extraído do "Jornal do Brasil", Dezembro/1997.

Poema do fim do ano

Pintura de Rene Magritte



Poema do Fim do Ano


Mario Quintana


Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano

Mora uma louca chamada Esperança:

E quando as buzinas fonfona

Quando todos os reco-reco matracam

Quando tudo berra quando tudo grita quando tudo apita

A louca tapa os ouvidos

atira-se

E - ó miraculoso vôo! –

Acorda, outra vez menina, lá embaixo, na calçada.

O povo aproxima-se, aflito

E o mais velhinho curva-se e pergunta:

- Como é o teu nome, menininha de olhos verdes

E ela então sorri a todos eles

E lhes diz, bem devagarinho para que não esqueçam

nunca:

- O meu nome é ES- PE- RAN- ÇA ...


Em : Lili inventa o mundo



E para todos todos/as em 2009 muito energia, saúde, alegria e PAZ

Em 2009 tem mais....

Contamos com você!!!


III- Bravo, bravíssimo

Dia 13/12 na Escola (preparação para a festa e decoração de Natal)





Minha vó já dizia antes tarde do que nunca.

O poema abaixo recebi bem antes do Natal, mas só agora estou conseguindo colocar as minhas mensagens/postagens em dia.

Mas como estamos precisando de uma forte corrente de pessoas que nos lembrem o espírito do Natal e do ano Novo, não poderíamos deixar de postar o poema que o seu Luís Carlos nos encaminhou.

Bravo, Bravíssimo:

Para o Seu Luís Carlos, pai da Tainá, participante da comunidade e das atividades da Escola e é um dos Poetas do Morro da Cruz.


Natal Luz

Luís Carlos do Morro da Cruz

Sobre a neblina da aurora,
Despedem-se as estrelas
Com o seu brilho tênue.
Uma chuva de luz inunda
A névoa da madrugada,
Os pingos de chuva de luz,
Mutão as gotículas de orvalho
Em diamantes fulgentes...

O trinar dos pássaros,
rompe o silêncio da madrugada
São cânticos de louvor,
em Homenagem ao nascimento
Do menino Jesus, "Nosso Senhor";



No altar ecológico as pedras púmbleas
Dormem seu sono eterno.
Sob a cruz dos meridianos,
Contemplando a rosa-dos-ventos,
A balisa hirta aponta o céu
Em louvação eterna ao criador...
O espelho d'água, mira os pássaros
A nadar no céu de anil.
Os peixinhos dourados, dançam
Sobre as ondas da luz solar.
O corcel prateado sorve o lago
Em taças de cristal...
O colar de matas de esmeraldas,
Adorna o lago. O vento sussurra
Entre verdes flautas.
Os filhotes murmuram no ninho
Pelo retorno da mãe amada.
A pitanga vestida de gala
Em cetim vermelho,
Brinca de balanço nos galhos, extasiada
De tanta felicidade,
E exala seu perfume adocicado.





É natal, celebrado pele tua criação,
A repetir-se no cotidiano
Do planeta, por séculos e séculos,
Aleluia aleluia,
Salve o pai e o filho
Nosso senhor...
"aqui onde o sol brilha mais cedo,
E mais pertinho de Deus".


O astro rei em sua carruagem de luz,
Vence sua jornada azimutal,
Leva consigo o dia, deixando
Em troca, em seu ocaso
Uma pintura de luzes multicoloridas
A embeleza as nuvens do poente,
Sobre a linha do horizonte.



Surge a estrela Vésper,
Adornada com o manto da noite,
Açambarcador de estrelas,
Um latifúndio de pirilampos,
Cintilam em consonância
Com Cruzeiro do Sul,
A saldar o pai nosso, o menino Jesus.

É Natal das famílias, onde
O irmão é o centro e nós
Somos o presente, de amor fraternal
E inclusão social.
Feliz natal aos homens e mulheres
De boa vontade, brindamos
Com a taça da paz universal,
O natal do Morro da Cruz "Aqui onde o sol brilha mais cedo,
E mais pertinho de Deus" .

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Natal

"Natal é uma celebração. As celebrações acontecem para trazer do esquecimento uma coisa querida que aconteceu no passado. "
Rubem Alves
Durante um ano letivo, acontecem muitas coisas positivas e outras tantas negativas. Isto é em qualquer lugar, não é?
Mas no final de cada ano sempre teremos o Natal, e com ele poderemos Celebrar a possibilidade de renascer novamente e compartilharmos com os outros as coisas queridas que nos aconteceram durante o ano.
Então, Feliz Natal!!!
Festa de Natal na Escola/2008

Decoração de natal confeccionada a mais de 2 anos com material de reciclagem.

Dia 13/12 celebramos o Natal na Escola com a comunidade/entrada na Escola.

Alunos (as) do jardim contando histórias para outras turmas durante a I Feira do livro, literatura e cultura na Escola (09 a 13/12)
A história apresentada foi a Lenda do Pinheirinho de Natal.


domingo, 21 de dezembro de 2008

II- Bravo, Bravíssimo


Foto dos monitores, ilustradores, contadores de história e blogueiros da biblioteca Mario Quintana, em 18/12/2008

Este ano, a biblioteca Mario Quintana, contou com uma equipe maravilhosa de blogueiros, monitores, ilustradores e contadores de história. Sem eles não poderíamos ter realizado um trabalho tão diversificado, rico e alegre. Agradecemos, pela colaboração de todos/as os alunos/as, que atuaram junto à biblioteca.


Vocês já me perguntaram e a resposta é a mesma: em 2009, continuaremos com o trabalho na biblioteca.



Bravo, bravíssimo:
Para a equipe da nossa biblioteca (e como sempre não conseguimos tirar a foto com todos/as).


Eu sei, a maioria que não foi na festinha e na entrega dos certificados de monitores (justificaram), e realmente tinham bons motivos (formatura no turno da noite e festas nas suas turmas).


Em 2009, nos encontraremos. Certo!!!

sábado, 20 de dezembro de 2008

I- Bravo, bravíssimo

vista da Escola

Gustavo(boné), Lucas (alunos/blogueiros), Maurício (oficineiro de poesia) e Adrian (aluno/blogueiro)


Realizamos uma parceria importante com a Biblioteca comunitária Ilê Ará e aprendemos a ver a relevância que esta biblioteca comunitária desempenha na comunidade e na vida do Morro da Cruz.

Descobrimos também o trabalho que o Instituto C&A desenvolve com o projeto "Prazer de Ler" e no caso de Porto Alegre o seu parceiro (2006 a 2008) foi o Instituto Leonardo Murialdo, via Ilê Ará.


Conhecemos alguns voluntários do projeto "Prazer de Ler" que atuaram junto a Biblioteca Ilê Ará. Os voluntários são funcionários da empresa e estão cursando diversos cursos de nível superior, eles colaboraram imensamente nas atividades realizadas na biblioteca comunitária do Morro.

O "bravo, bravíssimo" (título da postagem) aprendi com o voluntariado do Instituto C&A, em uma noite regada a prêmios e a alegria, onde o que unia todos os participantes, era o gosto de ler e a vontade de fomentar a leitura na comunidade Morro da Cruz.


Bravo, Bravíssimo:

Para todos/as que compreendem que ler é um direito fundamental para a formação do cidadão e para o acesso ao conhecimento e à cultura.

Para a Biblioteca Ilê Ará, aos voluntários do Insituto C&A, ao Instituto Murialdo e ao nosso oficineiro (ele atua na biblioteca Ilê Ará, mas já o consideramos como um educador da nossa Escola) Maurício.

No segundo semestre a Escola em parceria com a biblioteca Ilê Ará, realizou oficinas de Poesia e tivemos a possibilidade de contar com o dedicado oficineiro Maurício, abaixo um poema de sua autoria.

Negro


autor: Maurício
(Poeta, músico, contador de história e oficineiro de poesia)


Hoje sara a ferida do negro


Que andou descalço,


Com os pés calejados

Pelo solo que sempre foi seu.

Liberdade foi palavra exilada

Da vida amargurada do guerreiro da noite.

A lua foi guia brilhante


Durante a noite sobre as vistas inchadas,

De uma tortura infinita.


Antes que o sol se erga

Ouvem-se gritos de desespero


Não há o que fazer a não ser

Rezar para que zumbi me traga a paz.

Trago na cor o negro guerreiro

Trago do negro a grande vitória

Trago da vida a minha história.


Chorou o negro em segredo

Em seu manto o vermelho da sua carne

Do passado traz apenas as marcas


Porém nunca deixou de ser guerreiro da noite

Sobre seu esqueleto de ferro

Há carne humana munida de sentimentos

E antes que nos ofereçam justiça

Quero ser cada dia mais negro.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Lendas do Morro da Cruz

Encontramos na biblioteca (datilografado) um trabalho realizado com alunos (sem autoria/nem data) sobre lendas do Morro da Cruz.
Então, convidamos alguns alunos(as) que iniciaram a produção de um livro virtual com as Lendas do Morro.

Na semana do Livro, literatura e Cultura apresentamos 5 destas lendas para turmas do I ciclo e II ciclo. Concluímos que a receptividade foi ótima e continuaremos esta atividade na biblioteca no próximo ano.

Estaremos postando essas lendas no blog:

A primeira Lenda " O espírito cachaceiro" os alunos optaram em trabalhar com massinha de modelar.
Assista o resultado:




video

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Feira do livro, literatura e cultura na Escola

Yuri Pereira Peres (desenho da cruz)

I FEIRA DO LIVRO, LITERATURA E CULTURA NA ESCOLA MUNICIPAL MORRO DA CRUZ


"Dupla delícia / o livro traz a vantagem de a gente poder estar só e ao mesmo tempo acompanhado"
Mario Quinta


Realizou-se na Escola, no período de 09 a 13 de dezembro, a I Feira do livro, literatura e cultura, foram realizadas atividades diversas e contou-se com a participação de alunos, professores, editoras, distribuidores, colaboradores, amigos, assessores da SMED, alunos da Escola Martins e uma de nossas parceiras na comunidade biblioteca Ilê Ará.
Foi uma semana rica com livros, contação de histórias, música, fotos, apresentações, oficinas e etc....
Ano que vem tem mais.
A biblioteca Mario Quintana agradece a colaboração e a participação de todos.
Em breve o blog postará fotos e comentários sobre as atividades.

domingo, 7 de dezembro de 2008

Participe e Comemore

I FEIRA DO LIVRO, LITERATURA E CULTURA
NA ESCOLA MUNICIPAL MORRO DA CRUZ

Dia 09/12- Terça-feira
Abertura da Feira na Escola - 9h
Manhã e Tarde

Apresentações: Leituração de histórias (Ilê Ará + Grupo de contadores da Escola + Rosa Maria (funcionária).
Oficinas: Bonecas negras ( Prof.ª Paula e Celina) e Símbolos Andhikra (Prof.ª Suzete).
Apresentação de trabalho: Sexualidade e drogas (Prof.ª Margarth, Dulce e alunos).

Dia 10/12 – Quarta- Feira
Manhã
Oficinas: Bonecas negras
Oficina: Sensibilização para leitura de mundo e contação de histórias. (Zaira O. Rios e Liria P. Baritz/SMED)
Manhã e Tarde
Projeção do filme: Povo lindo, Povo inteligente.

Dia 11/12 – Quinta-Feira
Manhã e Tarde
Apresentação: Grupo de Contadores da Escola.
Visita a biblioteca: Apresentação das lendas do Morro recontadas e ilustradas pelos alunos e do blog da Escola com trabalhos e fotos do trabalho realizado no ano.
Feira do Livro: Editora Projeto
Tarde
Sarau Poético e Musical: Oficineiro Maurício e Prof. Suzi.
Horário:14 horas.

12/12- Sexta-Feira
Manhã e tarde
Visitação a biblioteca:Apresentação das lendas do Morro recontadas e ilustradas pelos alunos e do blog com fotos e trabalhos realizados.
Projeção de filmes: Animações brasileiras e as produzidas pelos alunos na Escola com a oficineira Rosa R. Casaccia).
Apresentação: Contação de histórias com as turmas A12, A11 e A14, JB2( Prof.ª Abrilina e Karina).
Tarde
Oficina: Contação de histórias para pais, mãe, avós, etc...(Prof.ª Sandra)
Horário: 15 horas.

Dia 13/12 - Sábado
Manhã

Festa de Natal: com apresentações artísticas dos alunos e convidados.
Feira do livro: Com distribuidores de livros da Ática e Sr. Muller.
Feira de livros usados.